22 de julho de 2015

ETERNAMENTE GRATO



por Raimundo Filho

“Estava indo no caminho de Jericó com minhas bagagens. Aparentemente o caminho era seguro, pois já tinha feito este trajeto algumas vezes e nunca me ocorrera nada. Mas, repentinamente, surgiram salteadores. Infelizmente, fui assaltado! Não só me levaram tudo o que eu tinha, mas num ato de crueldade e covardia, os assaltantes me espancaram de tal maneira que minha vida estava por um fio. Não conseguia me erguer e fiquei ali agonizando, na expectativa de ajuda ou até mesmo de que minha morte ali aconteceria.
           Por um acaso da sorte, um senhor distinto, muito bem vestido, vinha ao longe e pelo passo que vinha passaria bem próximo a mim; foi isso o que pensei. Mas ele passou distante sem nem mesmo olhar se eu estava vivo, carregava em suas roupas ornamentos, ao chegar mais perto, percebi que eram de algum dos religiosos da cidade vizinha, por que não parou? Nem mesmo socorro pediu.
          E que grande alívio senti quando depois de um certo tempo gemendo e sangrando vi uma outra pessoa chegando, tendo vestes totalmente brancas. Seria um anjo aquela minha visão? Não estava mais sabendo de nada, visto meu estado de dor e debilidade. Só queria mesmo que de alguma forma este fosse me ajudar, me socorrer. Mas da mesma maneira como o primeiro, passou de longe, era um dos levitas, um judeu! O primeiro poderia estar apressado, afinal era um sacerdote, meu estado era como de um morto e para estes não se poderia tocar em mortos. Seria considerado imundo tanto o sacerdote como o levita, eles poderia pensar assim. Como saber se eu estava morto ou precisando de ajuda? Nem ao menos passaram perto de meu corpo?  Melhor seria ter sido alucinações, mas dava para escutar muito bem os passos apressados e sentir a poeira levantada pelos seus calçados.
Como poderia sobreviver mais tempo ali, sem água, sem comida, quase sem roupas, muito ferido, sentindo-me bastante debilitado, sem forças para andar. Nada mais passava em minha cabeça, de como poderia sair dali, nenhum socorro veio dos religiosos! Nenhuma outra ajuda mais pensava que poderia vir.
Eis que de repente senti alguém me tocando, este com muito cuidado estava passando vinho e azeite sobre minhas feridas, fez ataduras e essas ataduras não sei de onde ele as tirou. Conseguiu assim estancar meus ferimentos, delicadamente colocou-me em seu cavalo e ia pelo caminho bem devagar, para que não me machucasse mais, me conduziu a uma estalagem. Só isso já me seria muito útil, mas resolveu ficar aquela noite comigo. Não lembro se falou muito, mas suas ações falaram muito mais, nunca as esquecerei, não era judeu mas sim samaritano.
Esperava essa atitude dos religiosos, dos que servem nos templos, dos que andam de forma diferente e fazem muitas orações. Mas tal gesto veio do inesperado, do improvável veio uma ação que nunca tinha visto antes e acho que nunca mais poderia ver. Após aquela noite ele foi até a porta, falou com o hospedeiro, pagou-lhe uma quantia, que me garantiu cuidados por algum tempo. No entanto, o que mais me surpreendeu foi quando ele falou que se houvesse mais gastos, ele pagaria quando voltasse.
Ainda estou nesta hospedagem, há feridas a serem cicatrizadas, há dores para ser aliviadas, há forças a serem reconquistadas, mas o que me faz ter uma grande expectativa é saber que ele vai voltar! Ainda não entendi o que o motivou a si doar, a vir até mim naquelas condições, a custear a minha recuperação, nem mesmo sei se um dia entenderei, mas quero conhecê-lo, quero ser-lhe grato!”
Essa narrativa poderia ser o relato do homem que foi assaltado na parábola contada por Cristo, comumente conhecida como a parábola do bom samaritano. Também não é somente uma reflexão sobre esse relato das Escrituras. Posso dizer com sinceridade e de forma acertada de que todo aquele que O conhece, que experimentou o novo nascimento, compartilha um pouco daqueles sentimentos. Nesta nossa hospedagem ainda poderemos sentir dores e perceber feridas, afinal estamos no processo de santificação e sem dúvidas temos esta expectativa: queremos vê-lO como Ele é. Também prometeu que brevemente voltará e poder conhecê-lO de uma forma inigualável e assim sermos eternamente gratos!

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...