13 de novembro de 2014

O PECADO DA VITIMIZAÇÃO


por George Gonsalves

Começou no Éden. Questionado sobre o seu pecado, Adão respondeu a Deus:"A mulher que me deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi" (Gn. 3: 12). O Senhor, então, se dirigiu à Eva, que se defendeu: "A serpente me enganou, e eu comi" (Gn. 3:13). Deus não perguntou nada à serpente e se perguntasse talvez ela também colocasse a culpa em outro ser. 
         De lá pra cá, muita coisa mudou, mas o desejo de se colocar como vítima permanece vivo como nunca na mente humana. Adúlteros são vítimas de mulheres sedutoras, filhos problemáticos são vítimas de pais repressores, pais deprimidos são vítimas de filhos desobedientes e até criminosos são vítimas de uma sociedade desigual. Enfim, se todos são vítimas nos perguntamos se há algum culpado no mundo.
Na verdade, todos queremos fugir de nossas culpas; não queremos admitir que pecamos, pois isto envolve humilhação e renúncia. É mais fácil culpar a outros, ou quem sabe o próprio Deus. Mas, esta atitude é pecaminosa. Quando estamos sempre na posição de vítimas, assumindo o papel de coitadinhos, deixamos de encarar a Deus e perdemos a oportunidade de mudar: "O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia" (Pv. 28:13).
A Bíblia assinala a responsabilidade de cada um pelos seus próprios atos: "A alma que pecar, essa morrerá...a justiça do justo ficará sobre ele, e a perversidade do perverso cairá sobre este (Ez. 18: 20). Somos chamados a encarar nossos próprios erros, mesmo que alguém tenha nos incitado a eles. A síndrome do "coitadismo" e da vitimização não levará nenhum homem a superar seus demônios e a alçar vôos cada vez maiores em direção à plenitude de vida.     

Nenhum comentário:

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...