17 de junho de 2014

MÃOS QUE AJUDAM OU LÁBIOS QUE ORAM?



por George Gonsalves


Nesta manhã visualizei um adesivo em um carro que trazia uma frase atribuída a Madre Tereza de Calcutá:

"As mãos que ajudam são mais sagradas que os lábios que rezam (oram)".
       
A citação, embora bela, traz uma falsa dicotomia na perspectiva cristã. Coloca-nos diante de dois tipos: aquele que ora muito, inclusive realizando vigílias, mas que não se compadece dos desvalidos e necessitados; ou aquele que se dedica às causas sociais, privilegiando os pobres e discriminados, mas que são considerados espiritualmente apáticos.

Na verdade, o evangelho traz ao coração do homem uma espiritualidade ampla, unindo amor fervoroso a Deus e ao próximo. O próprio Cristo reafirmou as palavras do Antigo Testamento: "Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Mt. 22:37-39).

O homem espiritual não é aquele que se isola do mundo para "se perder em Deus", e nem aquele que, distante de Deus, se aproxima do próximo para fazer obras de caridade. John Wesley, pregador metodista do século XVIII, dividiu boas obras em: obras de piedade (culto, oração, jejum) e da misericórdia (alimentar os famintos, visitar os enfermos ou vestir os nus).

Deste modo, podemos dizer que tanto as mãos que ajudam como os lábios que oram podem ser santificados pelo Senhor.






3 comentários:

Rômulo Gooli disse...

George, gostei muito do seu comentário sobre a frase dita por Madre Tereza. Concordo, inclusive com todas as palavras e afirmações. Entretanto, seria interessante contextualizar seu comentário, distanciando-o do contexto em que Madre Tereza o pronunciou, porque de modo algum ela entenderia que a mera ação externa de caridade é superior a oração verdadeira. Ela se referia a pessoas que constroem sua própria religião cristã (especialmente), num culto intimista e conveniente, no qual basta orar, basta frequentar os cultos, basta ler a Bíblia e pronto: sou um bom cristão. O que está em jogo, para Madre Tereza, não é o valor da ação, mas a consideração verdadeira e amorosa pelo próximo. Sem isso, não cristianismo, não há Evangelho.

George Gonsalves disse...

Obrigado, Rômulo, pelo comentário. Não posso falar sobre a visão espiritual de Madre Tereza, pois não conheço. Fiz um comentário sobre uma POSSÍVEL citação dela. Entendo, no entanto, ser correta a visão que percebe a espiritualidade bíblica como atuante no cuidado do próximo. Um abraço.

Anônimo disse...

Perfeito Rômulo, o seu comentário vale ouro!
Mateus 7:16 - pelos seus frutos os conhecereis...
Madre Tereza : orações e as mãozinhas na massa....... diferente de muitos que andam "orando" e são riquíssimos e posam de donos da verdade ostentando o nome do Senhor em vão.
Mateus 19:24 - É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino dos céus”.

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...