16 de setembro de 2013

DEUS SEMPRE NOS LIVRA DO SOFRIMENTO?


Ressurreição de Lázaro

                                                                                                                                            por George Gonsalves

Quando recebeu a notícia de que seu amigo Lázaro estava gravemente enfermo Jesus, surpreendentemente, ainda se demorou a ir ao local onde ele estava. Quando chegou a Betânia, Lázaro já havia morrido há quatro dias.
     Ficou uma lição para nós: Deus não nos poupa de sofrimentos. Lázaro passou pela dor da enfermidade e suas irmãs, Marta e Maria, ficaram sem o amparo da presença física de Jesus em momentos dramáticos. O amor de Cristo não é piegas ou superprotetor. Os que querem proteger demasiadamente seus filhos os tornam egoístas, frágeis e inseguros. Na introdução do excelente livro O sorriso escondido de Deus, John Piper escreveu: "Grande dor acompanha grandes privilégios espirituais".  
Quais sofrimentos Deus vai me livrar? A questão se resolve pela sentença de Jesus sobre a doença de Lázaro: "Esta enfermidade não é para morte, e sim para glória de Deus" (Jo 11:4). Há dores que não se transformam em bençãos, mas há outras que redundam em glórias a Deus. O pranto de Ana trouxe o profeta Samuel ao mundo; o martírio de Estevão expandiu a igreja primitiva; a prisão de John Bunyan resultou em uma das maiores obras literárias cristãs: O peregrino; o sofrimento psíquico de William Cowper o inspirou a alguns dos mais belos poemas escritos por um cristão. Como diz o hino 126 da Harpa Cristã: "os mais belos hinos e poesias foram escritos em tribulação".
Muitos estão sendo atraídos pela falsa mensagem de que Deus livrará de sofrimento os seus servos. Há comunidades que exibem frases em seus templos como: "Pare de sofrer!". Alguns estão revoltados contra Deus porque estão passando por situações difíceis e que julgam injustas. Como a mulher de Jó, não abandonaram a fé no amor de Deus (Jó 2:9). 
No entanto, devemos confiar que Deus nos ama, apesar do denso vale que estejamos a atravessar. Assim expressou Cowper de maneira brilhante:

"Não julgue o Senhor com débil entendimento,
Mas confie nele para sua graça.
Por trás de uma providência carrancuda,
Ele oculta uma face sorridente.

Seus propósitos amadurecerão rapidamente,
Desvendando-se a cada hora;
O botão pode ter um gosto amargo,
Mas a flor será doce."
 
 

Nenhum comentário:

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...