31 de maio de 2012

DIP - DOMINGO DA IGREJA PERSEGUIDA


"O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons."
                                                                    Martin Luther King Jr. 

        No próximo domingo, dia 03 de junho, haverá o DIP - DOMINGO DA IGREJA PERSEGUIDA. O evento criado pela organização não governamental Portas Abertas Internacional, será realizado por mais de cinco mil igrejas em várias partes do mundo.

              A igreja cristã ainda é perseguida em vários países, especialmente em 50 países (ver lista em http://www.portasabertas.org.br/). Cristãos são mortos, presos, espancados, deserdados e impedidos de viver sua fé nos nossos dias. E o dramático é que mais de 90% dos cristãos desconhecem este fato.

              INFORME-SE.
              DIVULGUE. 
              ORE.
              AJUDE.
              CONTRIBUA.              



           


30 de maio de 2012

DITO E (DES)FEITO


      O cristão têm como regra de fé e prática as Escrituras Sagradas. Devemos, portanto, questionar alguns ditados populares e alguns até repetidos dentro das comunidades cristãs. Se são fiéis à Palavra de Deus adotemos. Se não, devemos rejeitá-los.
       Vejamos alguns acompanhados de um breve questionamento:   

"DEUS AJUDA QUEM CEDO MADRUGA": Depende daquilo que se vai fazer no dia.
"QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA": Se for música ruim pode até atrair o mau. 
"PAU QUE NASCE TORTO MORRE TORTO":  O determinismo não morreu?. 
"TODOS OS CAMINHOS LEVAM A DEUS": Teríamos que perguntar isso a Ele mesmo. 
"A EDUCAÇÃO É O CAMINHO": Para onde? 
"DEUS TARDA, MAS NÃO FALHA": Na verdade, Ele nunca chega atrasado. 
"A IGREJA (PRÉDIO) É A CASA DE DEUS": Deus não habita em templos feitos por mãos humanas.
"ABORTO É DIREITO DA MULHER": E se a criança no ventre for do sexo feminino, como
fica o seu direito?
"TUDO É RELATIVO”: Isso é absoluto.
“A VERDADE NÃO EXISTE”: Então, podemos desconsiderar esta frase.
“SE CONSELHO FOSSE BOM NÃO SE DAVA, SE VENDIA”: As coisas mais importantes da vida não têm preço.
“TEMPO É DINHEIRO”: Não há preço para o tempo. Se houvesse eu compraria.
“ACREDITE NOS SEUS SONHOS”: Se eles forem maus devem ser abandonados; se forem bons podem não se realizar, mesmo que eu acredite neles.
"POBRE É O CÃO": Muitos santos foram e são pobres e muitos ricos são tudo, menos santos. 

“A PALAVRA TEM PODER”: Fiz o teste e não funcionou.
“A PRIMEIRA IMPRESSÃO É A QUE FICA”: A não ser que passemos tempo com alguém.
“TUDO PASSA”: Quem disse isso é que passou.
“O TEMPO É O MELHOR REMÉDIO”: E o pior ferimento. 

George Gonsalves






27 de maio de 2012

ARTEFATO PODE COMPROVAR EXISTÊNCIA DE BELÉM

Arqueólogos encontram artefato que prova existência da Belém bíblica
A Autoridade de Antiguidades de Israel anunciou nesta quarta-feira (23) uma descoberta arqueológica que pode comprovar a existência da cidade de Belém citada na Bíblia no Velho Testamento. Até essa descoberta, não havia evidências que comprovassem a existência da cidade, citada na Bíblia como terra natal de Jesus.
A evidência encontrada em Jerusalém, pelos arqueólogos israelenses, é um selo de argila com três linhas de texto em hebraico, que incluem a palavra “Belém”. Essa é a primeira evidência arqueológica da existência de Belém durante o período em que aparece descrito na Bíblia. A peça remete a uma época posterior, a do Primeiro Templo Judeu (1006 – 586 a.C.), citada no Antigo Testamento como parte do reino da Judéia.
O responsável das escavações, Eli Shukron, explicou em comunicado: “É a primeira vez que o nome de Belém aparece fora da Bíblia em uma inscrição do período do Primeiro Templo, o que prova que Belém era uma cidade no reino da Judéia e possivelmente também em períodos anteriores”. De acordo com o Terra, ele acrescentou ainda que “a peça é do grupo dos ‘fiscais’, ou seja, uma espécie de selo administrativo que era usado para carimbar cargas de impostos que se enviavam ao sistema fiscal do reino da Judéia no final dos séculos VII e VIII a.C”.
Belém se localiza ao sul de Jerusalém, no atual território da Cisjordânia.
Fonte: Gospel+

26 de maio de 2012

OH HAPPY DAY: A HISTÓRIA DO CLÁSSICO GOSPEL

                                                                                                                                                      por George Gonsalves
          O dia da conversão é especial na vida do crente. Quem não se lembra? Este momento foi imortalizado em uma conhecida canção: “Oh Happy Day" (Oh! Dia feliz).
         Trata-se de um arranjo musical gospel de 1967, gravado pelo americano Edwin Hawkins Singers (nascido em 18 de agosto de 1943, em Oakland, Califórnia). Se tornou um sucesso internacional em 1969, atingindo o 4º lugar nos Estados Unidos e o 2º lugar no Reino Unido nas paradas pop, tornando-se um padrão de música gospel. A história da canção é rica. Foi adaptada de um hino escrito em meados do século 18 ("Oh dia feliz que fiz a minha escolha") pelo clérigo inglês Phillip Doddridge. Até meados do século 19 tinha sido dada uma nova melodia por Eduardo F. Rimbault, sendo comumente utilizado para cerimônias de batismo, ou confirmação no Reino Unido e EUA.


Phillip Doddridge

           “Oh Happy Day” foi incluída na lista das 100 melhores músicas do século 20, ficando à frente de grandes nomes da música como Elvis Presley, Madonna, Beatles e Stevie Wonder. A relação é divulgada anualmente pela Associação Americana da Indústria Fonográfica (Recording Industry Association of America - RIAA) e Fundação Nacional das Artes dos Estados Unidos que considera as melhores canções pop do século.
Veja abaixo a letra original e a tradução de Oh Happy Day

Oh Happy Day
Verse 1:

The greatest day in history, death is beaten
You have rescued me
Sing it out, Jesus is alive
The empty cross, the empty grave
Life eternal, You have won the day
Shout it all, Jesus is alive
He´s alive

Chorus:
Oh happy day, happy day
You washed my sin away
Oh happy day, happy day
I'll never be the same
Forever I am changed

Verse 2:
When I stand, in that place
Free at last, meeting face to face
I am Yours, Jesus You are mine
Endless joy, perfect peace
Earthly pain finally will cease
Celebrate Jesus is alive
He's alive
Bridge:
Oh what a glorious day
What a glorious way
That You have saved me
Oh what a glorious day
What a glorious name
   
Oh Dia Feliz
Verso 1:

O maior dia na história, a morte foi vencida
Tu me resgataste
Cante, Jesus está vivo
A cruz vazia, o sepulcro vazio
Vida eterna, Tu ganhaste o dia
Grite, Jesus está vivo
Ele está vivo

Coro:
Oh, dia feliz, dia feliz
Apagaste meus pecados
Oh dia feliz, dia feliz
Nunca mais serei o mesmo
Estou mudado para sempre

Verso 2:
Quando fico naquele lugar
livre, encontro face a face
Eu sou seu, e Jesus Tu és meu
Alegria sem fim, paz perfeita
A dor daqui da terra irá finalmente acabar
Celebre, Jesus está vivo
Ele está vivo
Ponte:
Oh, que dia glorioso
que jeito glorioso
que Tu me salvaste
Oh, que dia glorioso
que nome glorioso

         Veja abaixo vídeo da interpretação do Choeur Gospel Celebration de Quebec:


Fontes:

23 de maio de 2012

E A BÍBLIA NÃO DIZ...



Ouvimos muitas citações que parecem ser bíblicas, mas na verdade não estão contidas nas Escrituras e algumas são, inclusive, contrárias aos ensinamentos da Bíblia. Por isso, é necessário termos cuidado para examinarmos as passagens das Escrituras. Vejamos alguns exemplos:   

1 - Deus não diz nas Escrituras “Esforça-te que eu te ajudarei”. Há um texto semelhante: “Não to mandei eu? Sê forte e corajoso, não temas, nem te espantes, porque o Senhor, teu Deus, é contigo por onde quer que andares.” (Josué 1:9);

2 - Não está registrado no Novo Testamento que Jesus tenha dito: “Vinde como estás”. Na verdade Ele falou: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.” (Mt. 11:28); 

3 - Deus não prometeu aos crentes que seus familiares se converterão necessariamente. A Bíblia narra um episódio em que o apóstolo Paulo disse a um homem (o carcereiro de Filipos): “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa”; 

4 - Não há informação de que os anjos almejam pregar o evangelho. Em I-Pedro 1:12 diz que os anjos anelam perscrutar coisas que foram ministradas aos homens. Esta palavra significa “inclinar-se para olhar” (Chave Linguística do Novo Testamento Grego, Ed. Vida Nova, 1985, p. 554), “inclinar-se sobre” (Bíblia de Estudo Palavras Chave – Hebraico-Grego, CPAD, 4ª ed., p. 2340);

5 - Jesus não disse: “Buscai o reino de Deus e sua justiça e todas as coisas vos serão acrescentadas”.  A frase correta é: “Buscai, pois, em primeiro lugar o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas (as que Ele vinha falando antes: alimento e vestes) vos serão acrescentadas” (Mt. 6:33);

6 - Cristo não afirmou que a igreja em Filadélfia era modelo para outras e que não tinha nada a ser corrigido nela (Ap. 3: 7-13). Apenas, Jesus não a repreendeu naquele momento em que se dirigiu a ela. Sendo perfeito e se dirigindo a pecadores, obviamente Jesus tinha correções a fazer naquela comunidade;

7 - Deus não promete que irá realizar todos os sonhos (desejos) de seus servos. O salmista Davi disse: “Agrada-te do Senhor, e ele satisfará os desejos do teu coração” (Sl. 37:5). Ou seja, Deus satisfará desejos de um coração que se agradou d’Ele. Assim, estes anseios são também os de Deus; aqueles que não são do agrado de Deus, Ele não promete realizar (Tg. 4:3); 
  
8 – As Escrituras não ensinam que quem não se converte pelo amor será convertido pela dor. Toda conversão só poderá acontecer de fato pelo amor (Lc. 9:24; Rm. 8:36 e I-João 4:7-19.) A dor pode levar alguém a pensar em sua condição e a refletir sobre Deus, mas só o amor poderá levá-lo a uma genuína conversão. 
George Gonsalves




 

19 de maio de 2012

PENSAMENTOS SOBRE ARREPENDIMENTO


"Quando praticar qualquer falta, procure remediá-la, e não desculpá-la."
LA ROCHEFOUCAULD

"Não basta que nos arrependamos do mal que causamos, mas do bem que deixamos de fazer."
SANIAL-DUBAY

"Aqueles que esperam arrepender-se na undécima hora geralmente morrem às Dez e Meia."
WALTER B. KNIGHT

"Nosso Senhor e Mestre Jesus Cristo deseja que a vida inteira do crente seja uma vida de arrependimento."
MARTINHO LUTERO

"Confessar os seus pecados não significa a mesma coisa que abandoná-los."
PAUL E. HOLDCRAFT

"A penitência pelos pecados não pode substituir o arrependimento dos pecados."
ALEXANDER CAMPBELL

"Aproveite ao máximo seus arrependimentos. Arrepender-se profundamente é viver de novo."
HENRY DAVID THOREAU

"Uma fonte de perene alegria em nossa vida é a certeza de que Deus nos permite começar tudo de novo."
WILFRED WADE






14 de maio de 2012

NOVO ENDEREÇO DO BLOG: www.gracaesaber.com






             Comunicamos aos leitores deste blog que a partir desta data ele passa a ter um novo endereço eletrônico: www.gracaesaber.com
        Esperamos que este espaço seja um veículo de Deus para abençoar todos os que por aqui passarem.

George Gonsalves
Roberto Pereira

12 de maio de 2012

O SUCESSO DO "FRACASSO"


Bunyan recebendo visita de sua filha na cadeia
“Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são, a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus.” (I-Cor. 2:27-29).

Decididamente, Deus não vê as coisas como nós vemos. Ele realiza Sua obra da maneira que lhe apraz e através das pessoas que ele escolhe, mesmo que estas pareçam improváveis aos olhos humanos.
Um pastor de ovelhas, com cerca de 80 anos de idade e “pesado de língua”, se tornou o grande instrumento de Deus para libertação do povo de Israel: Moisés;
Um pescador de uma pequena localidade se tornou um dos oradores mais eloquentes do evangelho: apóstolo Pedro;
Um jovem com pouca instrução escolar ficou preso por cerca de 12 anos. Na cadeia, escreveu a alegoria mais conhecida da história, O Peregrino: John Bunyan (1628-1688);
Uma menina que ficou cega com seis semanas de idade se tornou a maior compositora de hinos da história da igreja e a primeira mulher a falar diante do Senado dos Estados Unidos: Fanny Crosby (1820-1915);
Um ex-vendedor de sapatos se tornou um dos maiores evangelistas do séc. XIX (cerca de 500.000 pessoas fizeram profissão de fé em suas reuniões), a ponto de ser ouvido pelo então imperador do Brasil, D. Pedro II: D.L. Moody (1837-1899);
Samuel Morris
Um ex-refém africano de apenas 21 anos de idade despertou uma universidade cristã em Nova Iorque para uma vida mais piedosa, levando vários estudantes para o campo missionário: Kaboo ou Samuel Morris (1872-1893);
Dois operários suecos, que mal falavam o português, realizaram em solo brasileiro uma obra evangelística gigantesca. O trabalho se transformou em um dos maiores movimentos cristãos do século XX: Daniel Berg (1884-1963) e Gunnar Vingren (1879-1933);
E, finalmente:
Um carpinteiro, viveu boa parte de seu tempo em uma pequena cidade, sem nunca ter escrito um livro ou cursado uma faculdade e morreu condenado como um criminoso, se tornou o nome mais conhecido na história do mundo ocidental, Àquele a quem milhões de pessoas em todo o mundo devotam suas vidas: JESUS.  
  
George Gonsalves

11 de maio de 2012

CRISTIANISMO E CULTURA


Assista as palestras do III Congresso Internacional de Religião, Teologia e Igreja, ao vivo, pela internet, no site do Mackenzie:


http://www.mackenzie.br/3congressointerdereligiao.html

Veja a programação.

6 de maio de 2012

CRISTIANISMO NÃO É RITUALISMO


        Desde o início de minha caminhada cristã aprendi que devemos ler a Bíblia, orar, frequentar os cultos, evangelizar e procurar viver de uma maneira agradável dando um bom testemunho de vida ao mundo. Apesar do meu desejo de fazer a vontade de Deus e de sempre ter sido ativo na obra, eu achava que isso era o bastante. No entanto, ser cristão é mais que fazer essas coisas. 
No diálogo com Jesus, a mulher samaritana indagou: “nossos pais adoravam neste monte, entretanto, dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. Ao que Jesus lhe respondeu: Mulher, podes crer-me que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai.... Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; ...Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”. (Jo. 4:21,23,24). Assim como a mulher samaritana (buscando um local de adoração), passei boa parte de minha vida tentando me enquadrar num sistema. Eu acreditava que servir a Deus era cumprir certas formalidades. Mesmo amando a Deus e servindo a igreja eu estava preso a um esquema fechado que dificultava que eu percebesse que o cristianismo é mais do que isso. É liberdade. Liberdade para ouvir a voz de Deus e não para cumprir tradições (formalidades, rituais) criadas por nós.
     Quando me refiro à tradições, tomo como primeiro exemplo a liturgia da igreja. Não encontramos em todo o Novo Testamento uma liturgia de culto como a que aprendi e que é praticada na maioria das igrejas evangélicas. Jesus nunca falou, e nem seus apóstolos, que temos que começar com uma oração, depois cantar três hinos de algum hinário, em seguida ter o momento das ofertas, mais cânticos, a pregação, o apelo e a oração final. O problema é que para muitas denominações isso virou mandamento de tal maneira que se fizermos diferente estaremos, segundo estes, cultuando de forma errada. Inclusive, o paletó e a gravata, sentar na tribuna, tornaram-se obrigatório aos oficiais da igreja. Toda esta institucionalização do sagrado fez-nos acreditar que já estamos dentro da vontade de Deus. Um outro problema grave é que esperamos que Deus opere um avivamento, curas e milagres em nossas reuniões. Porém, quando determinamos o que vai acontecer (muitas denominações já tem a grade de como vai ser o culto, inclusive a hora das revelações) fechamos nossos corações para o Espírito de Deus. O Espírito deve ter liberdade para agir como Ele quer. A nossa liturgia não deve ter preeminência frente ao Espírito de Deus em nossas reuniões. Mas infelizmente é que, de ante mão, queremos dizer o que vai acontecer ou como vai acontecer. Não é muita petulância de nossa parte?
 Eu acredito na igreja que Cristo criou. A igreja cuja as portas do inferno jamais prevalecerão. Não estou dizendo que não é importante se congregar (a Escritura é clara a esse respeito em Heb.10:25). Apenas estou afirmando que ser cristão é mais do que isso.
No texto inicial, a mulher samaritana estava buscando um local de culto e muitos hoje estão investindo em prédios. Porém, Jesus nunca nos pediu para construirmos prédios. Essa nunca foi uma prioridade da igreja primitiva.
 O que percebo é que há uma inversão de valores porque muitos estão preocupados em fazer cultos de oração, mas não em visitar os doentes pelos quais estão orando. Muitos estão preocupados com a manutenção do “templo” e doam grandes somas de dinheiro, mas não doam seus corações. Não perdoam a quem os ofenderam (Mat. 5:22-26 e 6:12). Nem  estão preocupados em repartir o pão e as vestes com quem não tem e não são gratos pelo que tem, como pregou João Batista (Luc. 3:8-14). Da mesma forma não assistem aos órfãos e as viúvas em suas necessidades (que é a verdadeira religião), como lemos em Tiago (Tg. 1:7).
 Normalmente somos tentados a não nos preocupar desde que o prédio esteja lotado e o povo alegre, cantando, pulando, dando glória a Deus, mesmo que suas vidas estejam arruinadas espiritual e moralmente. Até arrumamos uma desculpa: “é melhor fraco na igreja que forte no mundo”. 
Amados irmãos, a Escritura nos dá exemplos de tarefas importantes que ajudam o nosso crescimento espiritual:
“Exortamo-vos, também, irmãos, a que admoesteis os insubmissos, consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais longânimos para com todos. Evitai que alguém retribua a outrem mal por mal, pelo contrário, segui sempre o bem entre vós e com todos. Abstende-vos de toda forma de mal”. (I Tes. 5:14,15,22)
Jesus também nos dá exemplos:
“Vinde, benditos de meu pai!....Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me hospedastes; Estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me” (Mat. 25:34-36).
O cristianismo tem como base a Escritura e o amor a Deus e ao próximo. Sem o amor de Deus nenhuma obra vale nada. E o Seu amor e Sua graça nos levarão, necessariamente, a amar e servir o próximo. Por isso o cristianismo deve ser prático e não um mero ritualismo.
Estejamos abertos a voz de Deus e que Ele governe nossas vidas para que sejamos mais para Sua glória.   
Roberto Pereira         

4 de maio de 2012

SEMINÁRIO COM JOSH McDOWELL


Josh McDowell, 72 anos, concluiu seu Bacharelado em Artes, ingressando em seguida no Seminário Teológico Talbot, da Universidade de Biola, Califórnia, onde formou-se com Mestrado em Teologia. Em 1982, recebeu o título honorífico de Doutor em Leis pela Trinity Law School. Através de seus escritos, notabilizou-se como um dos maiores apologistas cristãos de nossa época. Desde o início de seu ministério, Josh McDowell já proferiu mais de 24 mil palestras, a mais de 10 milhões de jovens em mais de 118 países. É autor ou co-autor de mais de 112 livros que já venderam 51 milhões de cópias em todo o mundo.
      Está em curso desde o dia 28 de abril o seminário de Capacitação de Líderes de Jovens, ministrado por Josh McDowell, e promovido pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD). 
       O  tema é: “A verdade nua e crua – Amor, Sexo e Relacionamento”. O evento se prolongará até o dia 19 de maio de 2012 e está sendo realizado em várias capitais brasileiras.
      No período do evento dedicado às palestras para lideranças de jovens, Josh falará sobre questões que para muitos líderes soam embaraçosas. Muitos de nós somos questionados sobre sexo, namoro e relacionamento com Deus, e nem sempre temos as razões adequadas e bíblicas para oferecer como respostas.
  • Abstinência e pureza são a mesma coisa?
  • Por que Deus criou o sexo?
  • O sexo é seguro se usarmos camisinha?
  • O sexo é seguro se eu estiver tornando anticoncepcional?
  • Há uma relação entre sexo antes do casamento e saúde mental?
  • O sexo é um ato privado entre duas pessoas?
  • Não é melhor morarmos juntos primeiro?
  • O sexo antes do casamento é uma boa preparação para o sexo no casamento?
  • Meus hormônios são fortes demais. Não é irreal esperar?
  • Sou virgem. É tarde demais para mim?
  • Até onde é longe demais?
  • O que posso dizer àqueles que me pressionam a ceder?
  • Como a pornografia realmente me afeta?
  • O que posso fazer se me sinto incapaz de interromper meu padrão de pecado?
   Cidades e Datas:



1 de maio de 2012

POR QUE TARDA O PLENO AVIVAMENTO?


POR QUE TARDA O PLENO AVIVAMENTO?
AUTOR: LEONARD RAVENHILL
ED. BETÂNIA, 1989, 160p.

             Trata-se de um autêntico clássico sobre avivamento, escrito pelo evangelista cristão britânico Leonard Ravenhill (1907-1994). A importância da obra pode ser medida pelo prefácio, escrito por A.W. Tozer, que termina com a contundente citação: “Nem todos os livros, nem mesmo os bons livros, podem ser considerados uma mensagem do alto. Mas eu creio que este o seja”.
           Não é possível ficar indiferente à força das palavras de Ravenhill. Como um profeta, ele denuncia o estado espiritual e moral deploráveis da igreja de seu tempo, e ao mesmo tempo a chama ao arrependimento e à comunhão com Deus. Suas palavras são como flechas que entram em nosso coração e nos deixam atordoados. São como aforismos proféticos, como podemos perceber nestas citações:

         “A maior vergonha de nossos dias é que a santidade que ensinamos é anulada pela impiedade de nosso viver.”

         "Em cada um de nós existem três pessoas: a que nós achamos que somos, a que os outros pensam que somos, e que Deus sabe que somos.”

            “Deus não quer ser apenas nosso sócio; quer ser nosso proprietário.”

          “Existe uma grande diferença entre conhecer a Palavra de Deus e o Deus da Palavra”.
         “Não importa quem nós somos, nem o que nós sabemos. O que realmente importa é o que somos diante do inescrutável Deus.”

           “O propósito de Deus para nós não é que experimentemos felicidade, mas santidade.”
          “Os pastores estão mais preocupados em encher a cabeça de conhecimentos do que ter um coração em chamas.”

        “Estamos cansados de pregadores que se apresentam de roupas elegantes, linguagem suave e torrentes de palavras, mas apenas com uma gota de unção [...] entendem mais de competição do que consagração, mais de promoção do que oração. Substituem o crescimento do reino por propaganda, e se preocupam mais com a felicidade dos membros da igreja do que com a santidade deles.”    

          Atualíssimo. Livro simplesmente imperdível.
                               George Gonsalves

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...