4 de março de 2012

O TAPECEIRO



Todas as coisas cooperam para o bem dos que amam a Deus que são chamados segundo o seu propósito. (Rom. 8:28)

Imaginem um tapeceiro. Eu não entendo nada da arte da tapeçaria mas sei que um tapete, além da finalidade, tem um desenho bonito de se ver. No entanto, o emaranhado de linhas, a mistura de cores e o movimento daquele que os tece não nos é claro. Num primeiro momento parece que nada faz sentido. Mas ele sabe o porquê das cores, sabe o fim desde o começo.

O cantor João Alexandre canta uma música de Stenio Marcius, cujo refrão diz o seguinte:

Minha vida é obra de tapeçaria, 
É tecida de cores alegres e vivas, 
Que fazem contraste no meio das cores 
Nubladas e tristes 
Se você olha do avesso, 
Nem imagina o desfecho 
No fim das contas, tudo se explica, 
Tudo se encaixa, tudo coopera pro meu bem.

       Veja vídeo com a música O tapeceiro:


Essa música marcou minha vida em um momento de aflição e me fez recordar do texto Bíblico citado acima. O interessante é que, apesar de conhecê-lo, eu nunca tinha percebido a verdade desse texto com tanta força e como continua tão forte enquanto escrevo essas poucas linhas. Todas as coisas cooperam para o bem. Assim está escrito e assim é. Mesmo que você ainda não tenha percebido essa verdade. Não existem coincidências, nada acontece por acaso. Ele está no controle. Até, mesmo, os fios de cabelo de nossa cabeça estão todos contados. Que coisa maravilhosa!


Uma certa vez Jesus cingiu seus lombos com uma toalha, pegou uma bacia com água e começou a lavar os pés dos discípulos e a enxugá-los com a toalha que estava cingido. Aproximou-se de Pedro que, por reverência  ao seu Senhor, disse: "Tu me lavas os pés a mim?" Mas, Jesus lhe respondeu: "O que eu faço não o sabes, agora, compreendê-lo-ás depois" (Jo. 13: 4-7). No capítulo nono de João, nós encontramos os discípulos perguntando a Jesus o seguinte: “Mestre, quem pecou: este homem ou seus pais, para que ele nascesse cego? Disse Jesus: Nem ele nem seus pais pecaram, mas isto aconteceu para que a obra de Deus se manifestasse na vida dele”. (Jo. 9: 1-3) e não podemos esquecer de Abraão a quem Deus pediu para que sacrificasse o seu único filho ( Gên. 22: 1, 2 ), nem das aflições e de todo o sofrimento da vida de Jó e como foi o seu fim (Jó 42: 5,6).


Como falei no princípio, eu não entendo de tapeçaria. Porém percebo que assim como os tapetes são fabricados, com cores alegres e vivas, contrastando no meio das cores nubladas e tristes, nossa vida também é cheia de momentos alegres e vivos, e outros difíceis e atribulados. Também não sei, assim como os discípulos, porque determinadas coisas acontecem. Porque, às vezes, parece que nada faz sentido. Mas sei que posso confiar no Tapeceiro (Ele sabe o que faz). Sei que todas as coisas cooperam para o bem dos que amam a Deus.  
Roberto Pereira






Um comentário:

Mirian Macario disse...

E interessante essa comparaçao da arte da tapeçaria com a vida cristã,de momentos tristes e alegres,perguntas naõ respondidas,prazeres e aflçoes e no final tudo se encaixa,pois o fim e Cristo.

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...