29 de março de 2012

O QUE FAZ VOCÊ FELIZ?



       Busca da felicidade.

     Acho que esse é um tema que atinge todas as pessoas, independente da idade, raça, credo... Esta busca acredito, é comum a todas as pessoas. Afinal, sinceramente, quem não a deseja?

       No entanto, minhas reflexões se voltaram não para a questão do desejo em si, mas o que realmente nos torna feliz.

       Existem pessoas e pessoas...

     Os mais românticos e sonhadores, muito provavelmente, acreditam que um casamento lhe proporcionaria sim uma vida bem mais feliz.

   Os materialistas arriscam suas apostas obviamente naquilo que lhe poderia proporcionar bem estar, conforto... Uma bela e espaçosa casa, quem sabe? Um carro do ano, último tipo... Aquelas novidades que deixam muitos boquiabertos...

      Os intelectuais podem pensar... Um diploma, uma graduação, um doutorado, um pós-doutorado quem sabe?

     Talvez, não haja coragem suficiente para se afirmar, mas cada pessoa é feliz com aquilo que elas acreditam ser o suficiente pra elas mesmas... Para algumas é o casamento, para outras, um carro do ano, casa, diploma... E assim vai. A verdade é que o esforço que empreendemos por cada uma dessas coisas mostra o valor que elas representam para nós. E o resultado desse empreendimento é, de alguma forma, um termômetro ao nosso coração.

    Todas essas coisas em si não são más, porém, a questão é a nossa postura diante delas. Somente com um casamento, ou uma casa confortável, ou um belo carro, ou uma boa conta bancária, ou ainda um diploma, eu seria mais feliz? E se não tivéssemos algumas dessas coisas, ou nenhuma delas?

    Conheço um homem que não tinha nada dessas coisas ... Ao que me consta, não tinha formação acadêmica. Era solitário, sem filhos... Morava no deserto, o que me faz crer que muito provavelmente não tinha uma bela casa para morar, seus pés deveriam estar maltratados por andar nas terras áridas do deserto... Carro? Nem o da época, mas com toda certeza era muito feliz, por uma única razão: estava cônscio de seu chamado e de o estar cumprindo.

     Seu nome? João, o batista. Sua missão? Como o precursor do Messias, preparar o caminho do Senhor. Que honra!

    Acredito que entre os homens comuns não houve quem tivesse um estilo de vida mais simples. Suas vestes: pele de camelo. Seu cardápio: mel e gafanhoto. Diploma? Levava sobre si o título de enviado de Deus, a voz do que clama no deserto.

    Em sua pequenez, disse uma das mais belas frases já ditas por um mortal acerca do Cristo: “Este é aquele que vem após mim, que foi antes de mim, do qual eu não sou digno de desatar as correias das suas sandálias” (João 1:27), E, ainda: “importa que Ele cresça e que eu diminua” (João 3:30).

   Finalmente, falando de si, concluiu: “o amigo do esposo, lhe assiste e lhe ouve, alegra-se muito com a voz do esposo. Assim, pois, essa minha alegria já está cumprida”. (João 3:29). Ou porque não dizer, essa minha felicidade...

     Pensemos nisso: o que realmente nos faz feliz?

     Oxalá o eterno seja a causa de nossa felicidade, para que possamos à semelhança de João, afirmar seguramente: "a minha alegria  já está cumprida."

 Silvana Sales





Nenhum comentário:

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...