7 de março de 2012

A BENÇÃO QUE VEM DOS ANÔNIMOS


       Sempre vou deixar meus filhos na escola e passamos pela mesma rua todos os dias. Depois de algum tempo, notamos que uma senhora, de aproximadamente setenta anos de idade, passeava com um cãozinho na calçada.  Várias vezes a vimos. Foi, então, que algo nos chamou a atenção. Ela segurava a coleira do pequeno cachorro com a mão esquerda e a mão direita ela estendia em direção à rua, onde passavam dezenas de carros, e balbuciava palavras. Com o tempo, percebemos o que ela fazia. Estava orando pelos apressados transeuntes, abençoando os nervosos condutores das dezenas de veículos que passavam naquele momento.
Tendemos  viver em função apenas daqueles que conhecemos. Assim, somos inclinados a orar apenas pela nossa família, amigos e membros de nossa igreja.  Fico pensando se Deus não quer que sejamos como esta senhora, que ora por quem está próximo, apesar de não conhecer. Na parábola do samaritano, Jesus nos mostrou que o próximo é o seguinte, é aquele por quem podemos fazer algo. Há muitos que podemos dirigir uma palavra, a outros podemos tocar com as próprias mãos, mas por todos podemos orar. Jesus fez isto. Conversou com muitas pessoas: Nicodemos, a mulher samaritana, Zaqueu. Tocou em outras: leprosos e crianças. Mas, também orou por quem estava distante, no tempo e no espaço: "Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vieram a crer em mim, por intermédio da sua palavra" (João 17:20).
Também pensei sobre algo que Jesus falou: "...nada há encoberto,  que não venha a ser revelado; nem oculto, que não venha a ser conhecido" (Mt. 10:26). Não sabemos quem de fato nos ama ou nos abençoa. A vida tem os testes. Amantes que fizeram juras eternas de amor, se separaram depois de algum tempo. Crentes que pareciam fiéis, abandonaram a fé após algumas provas. Amigos que pareciam inseparáveis, hoje nem sequer se falam.  Assim também, não sabemos quem são aqueles que mais nos levam à presença de Deus em oração, trazendo bençãos para nossas vidas. Vemos o exterior, Deus vê o coração.
Agora, quando passamos pela rua às vezes estendemos as mãos em direção àquela senhora como que recebendo suas bênçãos. Penso que muitas delas vêm à minha vida  através de orações feitas por alguém que sequer conheço, por exemplo, esta senhora anônima que passeia com um cãozinho malhado, enquanto ora pelas pessoas. 

George Gonsalves      

3 comentários:

ஜ♥Patricia♥ஜ disse...

Maravilha, esta mulher com certeza faz a vontade de Deus, há tempos que oro por pessoas que desconheço, me sinto bem, quantos estão agora desesperados, desenganados da medicina, sem emprego, sem esperança...enfim muitas tribulações, é egoimo nosso só pensarmos em nós.

Mirian Macario disse...

E o tipo de assunto que sempre mim encomoda .Na igreja existe uma irma idosa,a irma Luiza que nao tem condiçoes de ir ao culto,mas sempre em sua casa antes de dormir ela ora por cada irmao .Eu creio que suas oraçoes tem abençoado as nossas vidas ,de maneira que nao percebemos.

Mirian Macario disse...

E o tipo de assunto que sempre mim encomoda .Na igreja existe uma irma idosa,a irma Luiza que nao tem condiçoes de ir ao culto,mas sempre em sua casa antes de dormir ela ora por cada irmao .Eu creio que suas oraçoes tem abençoado as nossas vidas ,de maneira que nao percebemos.

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...