24 de março de 2012

ABRAÇOS QUE FALAM




         Sou uma apreciadora das palavras.
       
      Gosto de bons textos, uma boa leitura, um bom diálogo, uma boa mensagem... Mas é óbvio que nenhuma palavra por mais bela que seja se compara a força das atitudes.

        As palavras tocam, emocionam, mas os gestos deixam suas impressões.

       Por esses dias fui a uma determinada comunidade cristã, onde seria realizado o batismo de muitos novos conversos, entre eles, minha sobrinha. Após o batismo, fiquei por um bom tempo contemplando uma cena que me emocionou muito.

        Uma moça, saída das águas, foi abraçada por uma senhora, provavelmente amiga.

       Fixei o meu olhar por muito tempo naquela cena. Era um abraço afetuoso, demorado, e após pouco tempo, lágrimas escorreram pelo rosto daquela senhora.

       Percebi claramente que aquele abraço falava muito mais que milhões de palavras.

       E naquele mesmo instante, imaginei o que não deveria estar por trás daquele memorável momento...

    Quantas lutas, tribulações, tentações, angústias, fraquezas, perseguições, quem sabe, aquela moça passou para que finalmente aquele momento acontecesse.

      Quantas batalhas foram travadas para que ela estivesse ali, descendo às águas batismais e, aquele abraço, parecia dizer isso. Era como se gritasse: "Você venceu! E eu estou aqui comemorando contigo a tua vitória".

    Por um instante, mesmo sem conhecer aquelas duas personagens, mesmo sem ter a menor ideia de quem elas eram, tive dificuldade de conter as lágrimas. Confesso que aquele abraço tão afetuoso me atingiu de forma inesperada e poderosa, e me deixou reflexiva.

     É lamentável que por tantas vezes, tenhamos receio de expressar com atos aquilo que sentimos e escolhemos discursar. Esquecemo-nos que os gestos falam por si só e deixam suas marcas.

      Os irmãos de Éfeso, quando souberam que não mais veriam o rosto do apóstolo Paulo, não pouparam esforços para demonstrarem o quanto aquele servo era por eles amado, pois a Bíblia registra que “após um grande pranto entre todos, lançando-se ao seu pescoço, o beijavam”. (atos 20:37).

    Que Deus nos dê graça para expressar com liberdade nossos sentimentos e assim, falarmos menos e agirmos mais, muito mais.
Silvana Sales

Nenhum comentário:

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...