29 de dezembro de 2011

ELES DEIXARAM SAUDADES

            Em 2011 a igreja cristã perdeu alguns de seus preciosos membros. Faço menção a pelo menos três deles que marcaram a história da igreja:                                                    
                                                         
DAVID WILKERSON. Nascido em 19 de maio de 1931, no Texas e faleceu em 27 de abril, nos Estados Unidos. Pastor Wilkerson passou a primeira parte do seu ministério, aproximando-se de membros de gangues e viciados em drogas em Nova Iorque, como disse em seu livro, o best-seller "A Cruz e o Punhal".

Seu trabalho deu o start no mundo às atividades cristãs de recuperação de dependentes químicos, por meio de centros de recuperação. Em 1971, começou a World Challenge, Inc. como um guarda-chuva para suas cruzadas, conferências, evangelismo e outros ministérios.

A Igreja de Times Square foi fundada sob os parâmetros do grupo em 1987. Atualmente ela é liderada pelo pastor Carter Conlon e tem mais de 8 mil membros.

Em português há várias obras de David Wilkerson: "Depois da cruz e o punhal" (Vida), "Tocai a trombeta em Sião" (CPAD), "Faminto por mais de Jesus" (CPAD), "David Wilkerson exorta a igreja" (Vida), dentre outras.

Veja último devocional de David Wilkerson postado no dia de sua morte:



JOHN STOTT. Nascido em 27 de abril de 1921 e falceu em 27 de julho, na Inglaterra. Foi pastor anglicano, conhecido como uma das grandes lideranças mundiais evangélicas. Foi capelão da coroa britânica de 1959 a 1991.

Stott tornou-se ainda mais conhecido depois do Congresso de Lausanne, em 1974, quando se destacou na defesa do conceito de Evangelho Integral – uma abordagem cristã mais ampla, abrangendo a promoção do Reino de Deus não apenas na dimensão espiritual, mas também na transformação da sociedade a partir da ética e dos valores cristãos.

Em 1982, fundou o London Institute for Contemporary Christianity. Escreveu cerca de 40 livros, entre os quais “Cristianismo Básico” (Ultimato), ”Porque Sou Cristão” (Betrand Russell) "Ouça o Espírito, ouça o mundo" (ABU), A cruz de Cristo (Vida) e Por que sou cristão (Ultimato) e outros. O primeiro vendeu mais de 2 milhões de cópias e foi traduzido em mais de 60 línguas.

Billy Graham chamou John Stott de “o mais respeitável clérigo no mundo hoje”. Sua influência fez com que a revista Time o colocasse na lista das 100 pessoas mais influentes do século XX.

Veja vídeo sobre a vida de John Stott:



WILLIAM MENZIES. Nascido em 1931, faleceu no dia 15 de agosto, nos Estados Unidos. Menzies foi missionário e educador na AD nos EUA e, ao lado de Stanley Horton, notabilizou-se como um dos grandes nomes da Teologia Pentecostal.

Aos 25 anos de idade, foi ordenado ao ministério pastoral. Em seu profícuo ministério, fundou e pastoreou igrejas em Michigan (1954-1958) e Iowa (1963-1964).

Desde cedo em seu ministério Menzies se destacou como ensinador, lecionando em três escolas teológicas da AD norte-americana: Central Bible College (1958-1970), Evangel College (1970-1980 e 1987) e no Theological Seminary (1980-1984).

Menzies foi designado como consultor teológico de várias comissões do Concílio das Assembleias de Deus dos EUA, editou a revista de jovens da denominação em seus primeiros anos e escreveu a história autorizada da AD norte-americana em 1971, uma adaptação de sua tese de doutorado. Em 1970, fundou com Vinson Synan e Horace Ward a Society for Pentecostal Studies (Sociedade para Estudos Pentecostais), sendo o seu primeiro presidente e o primeiro editor de seu jornal “Pneuma”, de 1979 a 1983.

Dr. Menzies foi um grande incentivador da obra missionária, tendo, inclusive, viajado por todos os EUA e Europa, e grande parte da América do Sul e Ásia, para ministrar Missiologia, formando milhares de missionários. Em sua estada missionária nas Filipinas no final dos anos 80, fundou ali o Asia Pacific Theological Seminary, sobre o qual presidiu e foi chanceler, até meados dos anos 90. Menzies foi convidado frequente para participar na formação de vários comitês de Laussane, desde a sua participação na segunda edição da Consulta, em 1984. Em 1986, ele foi nomeado editor consultivo da revista “Christianity Today”, na época a principal revista evangélica dos EUA.

Menzies também foi vice-presidente da Comissão Editorial norte-americana que trabalhou na elaboração original dos comentários da Bíblia de Estudo Pentecostal (BEP), lançada no Brasil em 1995. Professor Menzies é também autor de várias obras teológicas, dentre elas “Doutrinas Bíblicas” (CPAD), em co-autoria com o renomado teólogo pentecostal Stanley Horton e "No Poder do Espírito" (Ed. Vida) em co-autoria com seu filho Robert Menzies.


George Gonsalves
Fontes:






















Um comentário:

Roberto Pereira disse...

Homens dos quais esse mundo não era digno.Certamente deixaram saudades!

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...