28 de setembro de 2011

DORMINDO COM O INIMIGO


          Assistindo a um popular programa de televisão, em que a vida cotidiana é sempre o alvo, o assunto em discussão era sobre mulheres que apanham de seus companheiros.
          Não fôra o programa em si que me chamou a atenção, mas a palavra da psicóloga de “plantão” que ao final de cada debate conclui o programa com a sua opinião. Obviamente, não seria capaz de transmitir com exatidão as palavras daquela profissional e nem é esse o meu objetivo e sim, principalmente de transmitir a ideia, o princípio.
          Ela falava que o grande problema dessas mulheres e de tantas outras pessoas é que elas estão começando suas vidas pelo final, ou seja, uma etapa importante como o namoro tem sido completamente ignorada. Este, dizia ela, e eu concordo é uma prévia do conhecimento do outro, mas as pessoas têm atropelado isso e ao conhecer alguém logo se “juntam” sem ao menos se conhecerem.
           Ao que entendi normalmente as pessoas se conhecem, namoram, noivam e finalmente casam, para só então passarem a conviver juntas. Infelizmente, não existe mais isso e muitos só vão conhecer o seu parceiro quando estão debaixo do mesmo teto.
          Tenho ciência pelas experiências relatadas que de fato somente a convivência mais íntima nos permite conhecer com certa transparência o outro. Também é verdade que o namoro pode nos dar fortes “dicas” da personalidade do amado(a). Ou seja, apesar de algumas surpresas, um não seria, dessa forma, absolutamente desconhecido do outro.
          Finalmente, fora algumas trágicas fatalidades, penso que muitos de nossos sofrimentos poderiam nem existir se tantas vezes a nossa pressa não nos fizesse trilhar os perigosos atalhos.
          Fica-nos então esse valioso alerta: tenhamos cuidado! Ainda que pareça demorado, sigamos cada etapa pacientemente.
          Tenhamos a cautela de tentar, na medida do possível, conhecer aquele que será nosso cônjugue, para que tenhamos uma saudável convivência e não corramos o trágico perigo de “dormirmos com o inimigo”.
Silvana Sales

Nenhum comentário:

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...