27 de fevereiro de 2011

QUEM NÃO VAI A DEUS PELO AMOR, VAI PELA DOR?




por George Gonsalves

        Muito do que se diz nas igrejas evangélicas, e tido como verdade revelada, não passa no crivo das Escrituras Sagradas. Um desses dizeres é: “Quem não vem pelo amor, vem pela dor”. Por trás desta frase está a idéia de que Deus tenta salvar os homens pelo amor. Se o homem não atender esse primeiro chamado, então o Todo-Poderoso levará a pessoa a passar por situações difíceis como, por exemplo, acidentes, enfermidades ou empobrecimento, com a finalidade de salvá-lo.

         Tal pensamento, no entanto, é contrário ao ensino bíblico. Na verdade, ele está “fundamentado” em uma análise superficial de experiências de vida, como por exemplo, histórias de pessoas que confessaram a Cristo no leito de enfermidade ou mesmo de morte. Qual o erro? Simplesmente a dor não converte ninguém, só o amor faz isso.

         C.S. Lewis disse certa vez que o sofrimento é a trombeta de Deus para um mundo surdo. Não discordo, mas a função do trombeta é alertar, chamar a atenção. A dor pode levar alguém a reconhecer sua pequenez e transitoriedade. Pode destruir o orgulho de alguém que se acha auto-suficiente. Mas isto não acontece com todos. Ante o sofrimento alguns se revoltam ou perdem a fé. Em Apocalipse, temos a descrição da reação de homens ante o juízo divino: “Derramou o quinto a sua taça sobre o trono da besta, cujo reino se tornou em trevas, e os homens remordiam a língua por causa da dor que sentiam e blasfemaram o Deus do céu por causa das angústias e das úlceras que sofriam; e não se arrependeram de suas obras.” (16:10-11).

        Elie Wiesel, intelectual judeu de renome e ganhador do Nobel da paz, conta em um de seus livros como perdeu a fé. Separado da mãe e das irmãs pelos nazistas, foi parar no campo de concentração em Birkenau, sul da Polônia. Certo dia foi obrigado a assistir o enforcamento de uma criança, um “anjo de olhos tristes”. Ao passar por ela dependurada, mas ainda viva alguém lhe pergunta:

         - E então, onde está Deus?

         Ele conta que sentiu uma voz que lhe dizia:

         - Onde ele está? Ei-lo – está aqui nesta forca.

      Não nego que o Senhor possa no momento da dor falar ao coração humano sobre a necessidade urgente do homem se voltar para Ele. Mas, no final de tudo só poderemos fazê-lo se formos atraídos pelo seu amor. Paulo cita um salmo para falar da situação em que vivia: “Por amor de ti, somos entregue à morte o dia todo...” (Rm. 8:36). Ele deseja partir desta terra, mas para estar com o seu Salvador (Fp. 1:23). Ou seja, mesmo que alguém tenha se despertado para fé em meio a sofrimento, ele só chegará à salvação se este despertar se converter em amor a Deus.

      O escritor russo Dostoievski havia estado em frente a um pelotão de fuzilamento, e passado por terríveis provações em uma prisão na Sibéria. Mas em uma carta a um amigo, ele falou sobre a natureza de sua fé: “Amo tanto a Cristo, que se me provarem que Cristo está contra a Verdade, fico com Cristo”. A fé bíblica, pois, não é aquela que nos faz apenas desejar sair de uma situação difícil ou nos livrar de uma condenação no porvir. Ela se traduz inevitavelmente em amor pelo nosso Senhor. Não poderia ser diferente, visto que o amor de Deus foi derramado em nossos corações (Rm. 5:5).

      Em resposta a um escriba, Jesus falou sobre o maior mandamento: “Ouve, ó Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor! Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força.” (Mc. 12:29-30). Por isso, a pergunta mais inquietante que Jesus fez na terra foi àquela que ele dirigiu a Pedro e continua a fazer a nós: “Tu me amas?”.



4 comentários:

HÁ SOLUÇÃO disse...

discordo de ti, porque a pessoa nao vem pela dor por Deus pressionou-a, e sim por que na hora do aperto as pessoas tende a pensar em Deus, as angustias das pessoas as fazem perceber que sao frageis e incapazes e as deixam mais humilddes a ponto de perberem a necessidade do impossivel e impossivel é só Deus que faz, na busca dela por Deus acaba reencontrando um Pai amoroso.
abrs valmir

George Gonsalves disse...

Valmir, o texto afirma que no sofrimento algumas pessoas podem se voltar para Deus, mas isto não acontece com todos. O fato é que, mesmo que alguém possa ser despertado para Deus através da dor, ele só pode realmente se converter se isto o levar ao amor. Um abraço.

davi alexandre neves prestes disse...

É verdade se o ser humano não abrir a portinha do seu coração Deus não pode derramar sua graça neste coração

Daniela Mello disse...

Paz,irmão!
Vejo que a corrupção do homem o torna cego para Deus.Como vemos em RM 3:10...não há quem busque a Deus.
Vejo que Deus em sua soberania e por seu grande amor conduz o homem à circunstâncias que tendem a o fazer reconhecer sua pequenez e dependência de Deus.
Mesmo assim, muitos continuarão condenados...

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...