29 de janeiro de 2011

DEVOCIONAL DE AGOSTINHO

LIVRO: FLORES DO JARDIM DE AGOSTINHO - A voz de um pai da igreja
AUTOR: LINDOLFO WEINGÄRTNER (editor)
Encontro Publicações, Curitiba-PR, 2005, 111p.


Diz-se de Agostinho (354-430) que ele foi filósofo quando pretendia ser teólogo, e fez teologia quando pretendia fazer filosofia. Seja como for ele é uma figura central na história do pensamento do ocidente.

Aqui, o pastor luterano Lindolfo Weingärtner editou uma pequena coletânea de citações do grande mestre da igreja cristã antiga feita por Eugenius Zeller, exatamente há cem anos, em 1911. São 365 citações, divididas de modo a que o leitor possa ler uma por dia, durante um ano.

Mesmo em poucas linhas podemos perceber várias características do gênio de Agostinho: profunda devoção, grande capacidade argumentativa e lirismo. Por exemplo: "Para mim, toda abundância que não é idêntica a meu Deus é pobreza" (p. 9); "Deus habita nas alturas, mas ele olha para as profundezas" (p. 18); "Pela graça de Deus sou o que sou; por minha culpa fui o que fui" (p. 40); "Se o mundo é belo, quem é o artista?" (p. 67).

O livro traz ainda um breve, mas útil resumo biográfico de Agostinho. Muito bom para se iniciar na monumental obra do bispo africano.
George Gonsalves

Nenhum comentário:

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...