30 de dezembro de 2010

ANO QUE VEM


Ano que vem quero paz
Não a paz meramente exterior, que me custe o silêncio da verdade
Mas principalmente no coração
Aquela que não tem preço
Adquirida não por dinheiro ou pedras preciosas
Mas por uma consciência tranquila diante de Deus

Ano que vem quero amizade
Não as bajuladoras e oportunistas
Mas sincera e leal
Mesmo que seja de alguns poucos
Que me animem quando preciso
E me corrijam quando necessário

Ano que vem quero perdão
Conseguido através de sincero arrependimento
Quero também poder ofertá-lo livremente a todos, pois alguém disse
Que somos semelhantes a animais quando matamos,
A homens quando julgamos,
Mas a Deus quando perdoamos.

Ano que vem quero amor
Não o amor simplesmente carnal, que logo se esvai
Quero um que seja puro
De alguém que me ame, não por causa de minhas virtudes
Mas apesar de meus pecados  

Sobretudo, ano que vem quero Deus
Não algum criado à imagem e semelhança do homem
Indisposto para perdoar e complacente com a iniquidade
Mas o Deus bíblico: livre e poderoso
Irado contra o pecado, amante dos pecadores   

George Gonsalves

20 de dezembro de 2010

SANTIDADE



Todo homem é tão santo e tão cheio do Espírito como o deseja.
                                                                           A.W. TOZER

Ouvi falar dos Santos dos Últimos Dias; admiro muito mais os Santos de Todos os Dias.
                                                                           CHARLES SPURGEON

Um bom exterior é a melhor recomendação da perfeição interior.
                                                  BALTASAR GARCIÁN    

Nenhuma pessoa realmente boa jamais ficou satisfeita consigo mesma e, se começa a falar como se estivesse, está na hora de duvidar se ela sabe do que está falando.
                                                                                                                            CHARLES SPURGEON

A grande questão finalmente não será propriamente: “O que você fez?”, mas sim “Por que você o fez?” Nos atos morais, o que vale é a motivação.                                                                                 
                                                                                                                                         A.W. TOZER

Um bom exemplo é o melhor sermão.
                BENJAMIN FRANKLIN

Simplesmente aperfeiçoe a si mesmo; é a única coisa que você pode fazer para melhorar o mundo.
                                                                                    LUDWIG WITTGENSTEIN

Não me preocupa não ser conhecido, procuro ser digno de ser conhecido.
                                                                                            CONFÚCIO

Um santo não é alguém bom, mas alguém que experimenta a bondade de Deus.
                                                                                      THOMAS MERTON

Não é por meio de atos extraordinários, bons ou ruins, que podemos ter a certeza de qual é o estado da alma, mas pela tendência, inclinação e força predominante no coração e na vida de uma pessoa.
                                                                                                                          RICHARD BAXTER  

As pessoas humanas mais reais são os santos. Eles são o que todos nós fomos planejados para ser.
                                                                                                                       PETER KREEFT

Jesus não morreu para tornar-nos saudáveis, ricos e felizes. Ele morreu para fazer-nos santos.  
                                                       WARREN W. WIERSBE

11 de dezembro de 2010

NATAL, VISLUMBRE DO PORVIR



             O natal está chegando mais uma vez. As cidades voltaram a se iluminar. Há magia no ar: luzes encantadoras se derramam sobre muros e árvores não tão belos assim. Figuras brilhantes de renas, presentes e, é claro, do bom e velho Noel, que nos recordam de uma época em que acreditávamos na fantasia e, assim, éramos mais felizes. Há também os singelos presépios, que tentam de alguma forma reproduzir o inefável, nos lembrando a razão de toda a festa. Há a preparação de fartos banquetes, com iguarias que nos fazem desejar que esta época se prolongue. Também há reuniões. Várias. Famílias, amigos, vizinhos e colegas de trabalho se sentarão por alguns instantes em volta de uma mesa. Talvez se olharão em uma noite como não o fizeram no ano todo. Trocarão presentes e poderão sentir o prazer de receber, mas principalmente de dar, e saber que podem fazer alguém sorrir ou se emocionar.     
            Os otimistas dirão que o mundo está entrando em uma fase de amor e compaixão, que os povos estão superando suas diferenças para compreender o outro. Cantarão que o natal é uma noite feliz para todos e que no próximo ano “todos os sonhos serão verdade”.
            Mas há os pessimistas que, aliás, não aceitam este nome. Preferem ser chamados de realistas. Farão um diagnóstico profundo da sociedade. Dirão que tudo não passa de uma festa capitalista, arquitetada para encher os cofres dos empresários e que, enquanto estamos nos banquetes, milhares de pessoas passam por graves necessidades, sem condições mínimas de sequer tomar uma refeição por dia. Nos lembrarão também que todos os anos os homens fazem belos votos no fim de ano para então descumpri-los no decorrer do próximo. 
            Para mim o natal é, principalmente, um vislumbre do porvir. Nada nesta terra é pleno, perfeito. Os homens não são exatamente como Deus criou, nem o que serão diante d'Ele. São rascunhos esperando a arte final do Grande Artista. As cidades mais planejadas do mundo, não podem se comparar com a beleza da cidade celestial. Fico fascinado com o espetáculo de luzes na cidade, mas gosto de pensar que ele apenas aponta para o dia em que até o sol será desnecessário, pois o próprio Senhor brilhará sobre todos (Ap. 22:5). As fartas ceias que, pela graça de Deus, desfrutamos não são perfeitas: os abraços nem sempre são verdadeiros, os presentes nem sempre são dados como gestos de gratidão e há uma multidão de pessoas que estão de fora delas. Mas, imagino que elas são um tosco desenho do dia em todos os filhos de Deus estarão em um grande banquete ao lado do Salvador do mundo (Mt. 8:11; 26:29). Naquele dia não haverá falta, nem de comida, nem de pessoas, nem de amor.
            O natal de hoje é bom, mas não é perfeito. É apenas um vislumbre de um belo porvir reservado para os que foram alcançados pela excelsa graça.
            George Gonsalves

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...