25 de junho de 2010

A VIDA DE CADA DIA SENHOR, DAI-NOS HOJE


                                                                                                                           por George Gonsalves

          Passei recentemente em frente a uma fábrica de aguardente. Na entrada havia uma placa com o nome da marca da bebida com os dizeres: “desde 1846”. Não somente as empresas, mas também as pessoas gostam de exibir tempo de existência como uma espécie de atestado de sabedoria e idoneidade. Mas, precisamos aprender que o tempo passado, mesmo cheio de experiências positivas, não garante uma vida saudável no presente. Necessitamos de uma vida nova, a cada dia. 
No caso da empresa acima citada, temos um exemplo curioso. Sabemos que o alcoolismo é um dos grandes males de nossa sociedade. Milhares de vidas já foram ceifadas por doenças causadas pelas bebidas alcoólicas e acidentes de trânsito. Outras milhares de famílias foram destruídas pelo vício. Mas, a fábrica ostenta: “desde 1846”. Ora, se a empresa admite que fabrica bebida alcoólica desde o século XIX, então confessa que teve participação em muita tragédia em nosso meio. Mas, ela quer ser respeitada apenas pelo tempo de existência, não importando o que realizou neste tempo.
Tenho ouvido expressões no meio evangélico como estas: “tenho 20 anos de convertido” ou “sou pastor desde os 18 anos”. Às vezes, o que se quer é encerrar um diálogo apelando para uma pretensa sabedoria acumulada ao longo dos anos. Mas, precisamos ser sábios hoje, não importando quanto fomos sábios no passado. Devemos ser santos agora, e não reivindicar santidade de outros tempos. O salmista disse: “Sou mais prudente que os idosos, porque guardo os teus preceitos” (Salmo 119:100).
O tempo pode, inclusive, agir de forma negativa em nossas vidas. Ele pode endurecer nosso coração. Pode nos arraigar em posições que não são corretas. Temos dificuldade em romper com hábitos, costumes e crenças com os quais estamos habituados. Quando somos questionados por algo que cremos, tendemos a rejeitar porque “sempre cremos de modo diferente”.
A lição do maná nos é muito proveitosa. Deus enviou maná do céu para os israelitas, mas eles não podiam acumular para o dia seguinte, pois estragava (Êxodo 16:19-20). O Senhor queria ensiná-los a confiar nele a cada dia. Precisavam de uma experiência diária com Deus.
Assim deve ser conosco. Precisamos orar: “A vida de cada dia Senhor, dai-nos hoje”. Tozer discerniu, com sabedoria: “É a mudança, não o tempo, que transforma estultos em sábios e pecadores em santos. Ou mais precisamente, É Cristo que faz a coisa toda, por meio das mudanças que Ele opera no coração” (Esse Cristão Incrível, Ed. Mundo Cristão, p.11).           
         

BÍBLIA EM TODAS AS LÍNGUAS DO MUNDO



         Um esforço cristão de quase dois mil anos poderia ser concluído em 2025. Tradutores protestantes esperam ter a Bíblia, ou pelo menos parte dela, escrita em cada uma das 6.909 línguas faladas no mundo todo.
         “Há 20 séculos estamos traduzindo a Bíblia e este período no qual estamos é o mais Produtivo”, disse Morrison Paul Edwards, que dirige a Wycliffe Bible Translators. Os computadores portáteis e satélites têm o crédito para acelerar as traduções de cerca 125 anos.
        Anteriormente, uma família missionária Wycliffe ou a equipe passaria décadas aprendendo e transcrevendo um idioma em um canto remoto da Terra.
        Os missionários Wycliffe têm o credo “uma equipe, uma linguagem, uma vida. Nesse ritmo a meta seria concluir as traduções em 2150”, disse Edwards.

Ajuda da tecnologia

       Os missionários contemporâneos, munidos com a tecnologia e utilizando os tradutores nativos, pode ser capaz de supervisionar as transcrições de várias línguas, de acordo com Edwards.
      “Os Missionários Wycliffe não evangelizam, ensinam teologia ou realizam estudos bíblicos. Fornecem a linguagem escrita. Eles ensinam a ler e escrever na sua língua materna”. Os missionários desenvolvem alfabetos e traduzem a Bíblia.
       Cerca de 2.200 línguas ainda não possuem uma Bíblia. Cerca de 350 milhões de pessoas, principalmente na Índia, China, África Subsaariana e na Papua Nova Guiné só falam esses idiomas.
       Trabalhar na tradução necessita de cerca de 6.600 missionários de carreira e de curto prazo com a formação da Bíblia e da lingüística. Eles estão seguindo o mandamento do Novo Testamento de Jesus no Livro de Mateus: “Ide, pois, e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a observar todas as coisas que vos tenho ordenado de você”.
       Mas os missionários têm que ir à campo com seus próprios recursos ou com o apoio de uma igreja. A missionária Katie Zartman tem 27 anos de campo missionário e é designer gráfico sénior na sede da Wycliffe na Flórida, no estado de Orlando (EUA).
       Ela retornou recentemente de uma missão de duas semanas para o Senegal, em língua francesa da África Ocidental, onde ministrou um workshop sobre o layout e design para Saafis, uma pequena minoria do Senegal para que Wycliffe não é apenas traduzisse a Bíblia, mas também ajudasse a criar um pequeno corpo de literatura nativa.
      “Metade das pessoas não estavam confiantes em suas habilidades básicas do computador quando eles começaram, mas conseguiram em duas semanas”, disse Zartman.

Um povo em primeiro lugar livros

      Doze participantes que utilizam software de código aberto (download grátis) completaram uma dúzia de rascunhos de livretos de 24 páginas na língua materna Saafi. A maioria eram histórias infantis.
      “Uma vez que eles têm a Bíblia em sua língua isso é quase como um dicionário para que eles escrevam sobre suas tradições orais e cultura”, disse Zartman. “O Saafis vêem o perigo de ser engolido pelas culturas em torno deles. Agora eles podem criar seus próprios livros”.
       A era moderna da tradução da Bíblia começou com William Cameron Townsend em 1942. Ele fundou a Wycliffe, em homenagem a John Wycliffe, que traduziu a primeira Bíblia em Inglês em finais dos anos 1300. Anteriormente os ingleses tinham que ler a Bíblia em latim.
       Até agora a Wycliffe e suas organizações, como o Summer Institute of Language (agora conhecido como SIL International), tem participação em mais de 700 traduções das Escrituras.
       A SIL tem estatuto consultivo formal com as Nações Unidas e o Conselho Econômico e Social das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.
       Edwards, um ex-fundraiser para a Universidade de Stanford e promotor do ministério do Colorado levantou mais de US $ 170 milhões em menos de dois anos para este grande impulso final, a última campanha de Idiomas.
      Edwards disse que a Wycliffe está ajudando a preservar as línguas indígenas e culturas. “Quinhentos anos atrás havia o dobro do número de línguas que temos agora”, disse Edwards.
      Muitos outros idiomas estão à beira da extinção – falado por poucas pessoas idosas e sem filhos. No entanto, uma vez que uma língua é escrita não pode ser perdida completamente.
     Os antropólogos foram mais céticos sobre o efeito dos missionários nas culturas indígenas. “Que bom que essas pessoas puderam fazer isso, mas eles devem ter algum interesse nisso”, disse o professor de Antropologia da Universidade do Colorado Paul Shankman. “Eles têm seus próprios objetivos”.

Trazendo idéias estrangeiras

     O Professor adjunto David Stoll do Middlebury College, em Vermont, que estudou a Wycliffe, tem escrito que as atividades de missionários Wycliffe, como os de todos os missionários, tornam-se intimamente ligados não apenas com as tradições religiosas, mas também com a expansão da cultura de fala Inglês, economia, tecnologia, medicina e objetivos políticos. Eles trazem todas estas coisas com eles.
     “Se você não é capaz de satisfazer a liderança da aldeia não há nenhuma razão para que eles presumem que o que você está fazendo para trazer a eles – a língua escrita – é particularmente valioso “, disse Edwards.
A própria Bíblia não é pouca influência sobre a cultura. “Estou animada para traduzir a palavra de Deus em todas as línguas”, disse Zartman. “Todas as pessoas poderão ler a Bíblia em sua própria língua, assim Deus não será um conceito estranho”.

Fonte: Gospel+


O FOGO DO REAVIVAMENTO

O FOGO DO REAVIVAMENTO.
Autor: Wesley L. Duewel. Ed. Candeia, 1995, 340p.


        Uma das palavras mais comentadas e deturpadas pela igreja atual, talvez seja: avivamento. Há reuniões, ministérios e até pregadores de “avivamento”. Alguns acreditam que o crescimento numérico da membresia da igreja é suficiente para caracterizar um grande movimento de Deus.
         O missionário Wesley Duewel tenta mostrar neste livro as características mais comuns nos avivamentos mais conhecidos na igreja, através dos séculos: oração, santidade, poder de Deus, convicção de pecado, dentre outras.
        A importância da obra está em trazer ao público brasileiro relatos de movimentos espirituais não muito conhecidos por aqui. Há, no entanto, pelo menos duas grandes lacunas: Ele faz menção muito curta ao chamado “1º Grande Despertar”, ocorrido nos Estados Unidos no século XVIII, que teve Jonathan Edwards como uma dos líderes. E também omite o início do movimento pentecostal, em lugares como Los Angeles.

        Apesar disto, trata-se de um livro excelente e inspirador. Acenderá no cristão um desejo de ver o poder de Deus manifestado ainda mais em nosso meio. 
George Gonsalves











LIBERDADE


"A liberdade {...} é um dos mais preciosos dons que os céus deram aos homens, a ela não podem igualar-se os tesouros da terra nem do mar, pela liberdade, assim como pela honra, se pode e se deve arriscar a vida.                                                                                                  
MIGUEL DE CERVANTES

"A terrível insistência de Deus na liberdade humana é tão absoluta que ele nos garantiu o poder de viver como se ele não existisse, de cuspir na sua face, de crucificá-lo."
                                                                        
PHILIP YANCEY

"O desejo de sentir-se amado é a última ilusão: abra mão dele e você será livre."
                                                                                            POETA DESCONHECIDO

"Pode libertar as coisas de leis externas ou acidentais, mas não das leis da sua própria natureza. Você pode, se quiser, libertar um tigre da jaula; mas não pode libertá-lo e suas listras."
                                                                                                                                         CHESTERTON                                      

8 de junho de 2010

ECLESIOLOGIA RADICAL

CONTRA A CORRENTE – ENSAIOS DE ECLESIOLOGIA RADICAL
Autor: John Driver. Editora Cristã Unida, 1994, 194p.


       John Driver é dos mais importantes teólogos menonitas. Como trabalho de história escreveu o excelente La fe em la periferia de la historia, infelizmente não disponível em português.
     Sua preocupação é transmitir o pensamento teológico dos movimentos radicais, entendidos aqui como grupos que tiveram como objetivo voltar às raízes do cristianismo como anabatistas, quakers, irmãos de Plymouth, discípulos de Cristo e outros.
    Nesta obra ele procura debater temas como batismo, disciplina, ministérios e evangelização. Compara as crenças dos radicais com as de outros grupos, principalmente com os reformadores do século XVI: Lutero e Calvino.        
          Importantíssimo livro, principalmente para uma geração de líderes que parecem não estar preocupados em fundamentar as práticas de sua comunidade nas Escrituras.   


George Gonsalves

ORAÇÃO


"A verdadeira oração é aquela feita no Espírito, isto é, a oração que o Espírito inspira e dirige."

                                                                                                                          R.A. TORREY

"Longe de nós pecarmos contra o Senhor ao cessar de orar uns pelos outros."

                                                                                 CHARLES SWINDOLL

"Não lhe dêem descanso, e não descansem. Persistam. Bombardeiem a Deus. Bombardeiem o céu até que a resposta venha."

                                                                                                       MARTIN LLOYD-JONES

"Deus sempre responde à oração que se harmoniza com a Sua vontade nas Escrituras, contanto que aquele que ora seja obediente e confiante."

                                                                                                                             A.W.TOZER

"A oração é o termômetro da graça."

               CHARLES SPURGEON

"Se pomos tão pouco de nosso coração nas orações, não podemos esperar que Deus ponha muito do Seu nelas."

                                                                                                                          R.A. TORREY

"Não descanse da oração, e não lhe dê descanso."

                                    CHARLES SPURGEON

"Não é suficiente que se ore exteriormente, com a boca, pois a oração verdadeira e mais necessária acontece no nosso ser interior, podendo expressar-se em palavras ou permanecer na alma, mas de qualquer maneira, lá acha e encontra Deus."

                                                                                                                PHILLIP J. SPENER

"Se só houvesse uma oração que fosse permitida fazer antes de morrer, eu faria esta: “Senhor, envia para a Tua Igreja homens cheios do Espírito Santo e de fogo”."

                                                                                                          CHARLES SPURGEON

MORTE



"Da metade da vida em diante, só permanece realmente vivo quem está disposto para morrer com vida."
CARL JUNG


"Que nossa última palavra seja apenas uma: Cristo."
                                                               BONHOEFFER

"Ninguém sabe se a morte, que os homens em seu temor consideram ser o maior dos males, não pode ser o maior bem."
SÓCRATES

"Precisamos de uma percepção renovada da morte... Precisamos de uma fé, em meio aos nossos gemidos, de que a morte não é a última palavra, mas a penúltima. O que é imortal será engolido pela vida. Um dia todos os sussurros da morte tombarão silentes."
                                                                                                    PHILIP YANCEY

"Mesmo no melhor de nossa saúde, devemos manter a morte sempre diante de nossos olhos, para que não fiquemos esperando permanecer eternamente nesta terra, mas tenhamos, por assim dizer, um pé flutuando no ar."
                                                                                                    MARTINHO LUTERO

"Deus tem mantido o poder da morte em Suas mãos, para que nenhum homem venha a subornar a morte."
                                                                           JOHN DONNE                               
  

" A morte deveria ser assim: Um céu que pouco a pouco anoitecesse E a gente nem soubesse que era o fim...    
    morrer é simplesmente esquecer as palavras
E conhecermos Deus, talvez, Sem o terror da palavra DEUS!" 
                                             MÁRIO QUINTANA

IGREJA



"Inquestionavelmente, não há outra instituição no mundo que fale tanto e faça tão pouco, como a igreja."
                                                                                                                                     
 A.W. TOZER

“Onde está Deus quando sofremos?”, tenho perguntado com freqüência. A resposta é outra pergunta: “Onde está a igreja quando alguém sofre?”
                                                                                                                                      
 PHILIP YANCEY

"Viver com os santos nos céus, Ó que glória! Viver com os santos na terra Bem, isso é outra história” 

                              ANÔNIMO 

"A igreja não é um museu para santos, mas um hospital para pecadores."

                                                                                            MORTON KELSEY

"É talvez o maior milagre de todas as eras Deus ter uma Igreja no mundo... Sempre uma Igreja! Quando a força total dos imperadores pagãos veio como uma trovejante avalanche sobre a Igreja, ela sacudiu de si a tremenda carga como um homem sacode da sua roupa os flocos de neve, e ela continuou a viver sem ter sido danificada."

                                                                                                                           CHARLES SPURGEON

"Se todos os homens têm pecados e erros, então todas as igrejas os têm."

                                                                                                  RICHARD BAXTER

"A glória da Igreja ou dos cristãos não repousa nisto, em sermos sempre os mesmos, mas no crescimento, na sucessão de graça em graça."
                                                                                                         
WILLIAM BRADSHAW 

"No início, a igreja era um grupo de homens e mulheres centrados no Cristo vivo. Então, a igreja chegou à Grécia e tornou-se uma filosofia. Depois, chegou até Roma e tornou-se uma instituição. Em seguida, à Europa, e tornou-se uma cultura. E, finalmente, chegou à América, e tornou-se business."

                                                                                                              RICHARDSON HALVERSON

"A igreja tem falhado, não por negligenciar direção, mas por viver de modo parecido demais com o mundo."
                                                                                                                                                                A.W.TOZER

"[A igreja] existe ... para estabelecer no mundo um novo sinal que é radicalmente diferente da maneira [do mundo] e que o contradiz de uma forma que é cheira de promessas."
                                                                                                                                                                KARL BARTH

"Nós, humanos, causamos grande dor para Deus, no entanto Deus permanece apaixonadamente envolvido conosco. Não deveria ter eu essa mesma atitude para com a igreja que me cerca? "

                                                                                                                            PHILIP YANCEY

"A igreja de Cristo é um hospital comum, em que todos estão nalguma medida doentes de um ou outro mal espiritual; para que possamos ter base para exercitar mutuamente o espírito de sabedoria e mansidão."
                                                                                                                                                     RICHARD SIBBES

"Desde os tempos apostólicos não se tem visto a Igreja Cristã em melhores e mais gloriosos estados diante de Deus do que nos momentos da mais terrível perseguição."
                                                                                                                               
PHLLIP J. SPENER

"A igreja deve manter um padrão sublime e santo. Uma fronteira bem nítida deve ser estabelecida entre o mundo e a igreja"
                                                                                                                            
    JOHN MacARTHUR

A FALTA DE CONFRONTO PODE TRAZER ORGULHO

      Nestes últimos dias (28, 29 e 30 de maio) tivemos em nossa congregação conferências sobre missões. No dia 30 de maio, pela manhã, ouvimos sobre a “igreja perseguida”. Trata-se de cristãos que sofrem diversas restrições para viverem sua fé, em pelo menos 50 países, tais como Irã, Coréia do Norte e China. São prisões, proibições de evangelizar, torturas e até mortes.

      Ali fomos confrontados com o fato de que não levarmos a sério a fé que professamos. Ignoramos o sofrimento de nossos irmãos, apesar da convocação bíblica: “Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa fôsseis os maltratados” (Hebreus 13:3). Voltados apenas para nossa congregação, esquecemos que a igreja do Senhor está espalhada por este mundo de meu Deus. Que não somos nós os que enfrentamos as maiores provações nesta terra.

        À noite ouvimos por cerca de 80 minutos o relato de Renê, jovem que se dispôs a gastar uma pequena fortuna para viver por 6 meses entre os africanos do Senegal. Suas experiências de privação, e senso de impotência em uma nação islâmica hostil ao evangelho nos emocionaram. Mais uma vez pensei em como a ignorância pode nos levar ao orgulho. Como desconhecemos a luta heróica dos missionários em terras tão longínquas e estranhas, tendemos a nos orgulhar do pouquíssimo que fazemos.

     Conheci homens que subiam à plataforma se vangloriando de coisas mínimas que fizeram ao reino de Deus. Achavam-se corajosos, ousados, desprendidos e ungidos. Talvez nunca se confrontaram com pessoas e situações que lhes mostrassem que não são tão especiais quanto se acham. “Poderosos” televangelistas não impressionam moradores de uma pequena aldeia no interior do Senegal. Algum sábio de nossas igrejas, devorador de livros, verdadeiro rato de biblioteca, precisa entender que este conhecimento pode ser completamente inútil no campo missionário.

    Certa vez David Brainerd, o jovem que evangelizou os índios americanos no século XVIII, se deparou com alguém que ele chamou de irmão Byram. Ele, então, escreveu em seu diário: “percebi-o mais morto do que eu para o mundo, para os seus cuidados ansiosos e para as suas atrações. Isso levou-me a examinar a mim mesmo, conferindo-me um senso mais profundo de minha culpa, ingratidão e miséria”. Depois deste dia, Brainerd seguiu em sua missão, que ela pensara em abandonar, até se tornar um dos missionários mais importantes de seu tempo. O confronto com situações e pessoas distantes do nosso pequeno mundo pode nos levar a refletir sobre nossas próprias vidas.
George Gonsalves

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...