8 de fevereiro de 2010

LIVROS DEVOCIONAIS


A GUERRA PELA VERDADE
    Autor: John MacArthur.Ed. Fiel, 2008, 264p.
 

            O autor é bem conhecido no Brasil por obras como O Evangelho segundo Jesus Cristo e Com vergonha do Evangelho, ambas revelando suas preocupações com o atual estado do meio evangélico. Este livro também segue o mesmo tom dos anteriores, dando ênfase, à atual apatia a sã doutrina. Em um trecho ele diz: “A resposta mais urgente na mente e nos lábios de muitos pastores hoje não é: ‘O que é verdadeiro?’, e sim: ‘O que funciona?’ Os evangélicos de nossos dias se preocupam mais com a metodologia do que com a teologia.
            Infelizmente, o livro tem gravíssimos erros de impressão. Em dezenas de páginas podemos ler palavras grafadas erroneamente que, inclusive, tornam quase incompreensível o sentido do texto. Chega a ser desestimulante. Os que conseguirem vencer este obstáculo poderão ser edificados pela palavra franca e sensata do pastor MacArthur, que luta para que a igreja seja mais santa e menos “funcional”, ou “ao gosto do consumidor”.  
____________________________________________________________

DINHEIRO, SEXO E PODER – UM CHAMADO À RENOVAÇÃO ÉTICA
    Autor: Richard J. Foster. Mundo Cristão, 2005, 238p.

 


            O quaker Richard Foster leva a sério o evangelho. Percebe-o com exigências éticas elevadas. Isto já podia ser notado no seu livro anterior publicado no Brasil A celebração da disciplina. No livro aqui em foco, ele trata com coragem de temas que são quase ignorados pelos pregadores atuais, mas que sofreram muita atenção dos escritores bíblicos. Estes estão no título da obra.
            Merece destaque o tópico sobre homossexualismo, no capítulo relativo ao sexo. Muito criterioso, ele aborda a gravidade da prática homossexual e o cuidado que a igreja deve dispensar a pessoas envolvidas com este problema.
            Como o título diz, Richard Foster faz um chamado a uma vida pautada pela genuína ética cristã. Resta saber quantos vão ouvir sua voz. Mas, independentemente disto, que vozes como a sua não se calem.     
____________________________________________________________



VIDA DE MEDITAÇÃO
     Autor: Ken Gire. Textus, 2001, 232p.

 

           Ótimo livro. Ken Gire seleciona fatos do quotidiano e com beleza poética tira lições espirituais importantes. Sua proposta é que desfaçamos da nossa mente a idéia de que devamos dividir a nossa vida entre sacra e secular, mas que a santifiquemos por completo. Ele, então, sugere que vivamos uma vida reflexiva, mas sem nos isolarmos do mundo. Creio que tal mensagem é muito importante para um meio evangélico que vive um verdadeiro frenesi religioso. Muita atividade e pouca reflexão.   
            Mas, talvez uma frase que o autor cita do judeu Abraham Heschel sintetize melhor o livro: “Nossa vida não é propriedade nossa, mas de Deus. Por isso, por ser possessão divina, ela é sagrada”



____________________________________________________________

HISTÓRIAS PARA O CORAÇÃO
    Autora: Alice Gray (org.). United Press, 2001, 268p.

 


           Coletânea de pequenas histórias edificantes e frases escritas por renomados autores como Philip Yancey, Max Lucado e Charles Swindoll. Como em quase todos os livros deste tipo, nem todos os textos têm a mesma profundidade ou beleza, mas uma boa parte deles é muita boa.
            Leitura agradável e rápida, que deve se encaixar perfeitamente no dia-a-dia tão corrido da maioria das pessoas. Ótimo também para quem quer iniciar-se no fascinante mundo dos livros.


____________________________________________________________

O EVANGELHO MALTRAPILHO
    Autor: Brennan Manning. Ed. Textos – Mundo Cristão, 2005, 224p.

 


            Talvez o livro mais famoso de Brennan Manning, uma espécie de místico cristão moderno. Ele escreve com profundidade e beleza sobre a graça de Deus. O livro é recheado de citações tocantes de autores místicos como Agostinho, Thomas Merton e Julian de Norwich.
            Da pena de Manning também saem belas frases como: “A Palavra que estudamos tem de ser a Palavra que oramos”, ou ainda, “Assombro e arrebatamento deveriam ser nossa reação ao Deus revelado como Amor”. No decorrer do livro ele relata experiências interessantes que exemplificam pecado e graça. Muito bom!   
George Gonsalves

Nenhum comentário:

Você pode também gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...